Alain Johannes

Alain Johannes tem nova data para seu lançamento solo, Spark

Álbum será lançado no dia 5 de Outubro pela Rekords Rekords de Joshua Homme

No fim dos seus shows tocando guitarra para Them Crooked Vultures, e agora em turnê na Europa para concluir seu trabalho nos festivais Reading e Leeds, Alain Johannes está se preparando para lançar seu primeiro álbum solo, Spark, que será lançado no dia 5 de outubro.

Com um repertório que inclui o co-fundador da banda Eleven e colaborações de Queens of Stone Ages, The Crooked Vultures, Chris Cornell, Mark Lanegan, Spinnerette (Broody Dalle), e vários outros, Alain Johannes já se estabaleceu como um talento da música. No entanto, Spark é o projeto onde Johannes poderá mostrar seus verdadeiros talentos como compositor, vocalista, produtor e multi-instrumentista, tudo de uma vez só.

O líder da banda Queens of Stone Age e Them Crooked Vultures, Joshua Homme, dono da produtora Rekords Rekords que irá co-lançar Spark com Ipecac Recording, diz, “O disco do Alain incorpora totalmente o que nossa produtora significa, a guerra contra o suporte a músicos medíocres e uma tentativa sem censura de pular de um abismo musical. Spark é um estudo espetacular para descobrir o que fazer quando alguém vai embora, é simplesmente deslumbrante”.

Spark abre com Endless Eyes, uma linda caixa de charutos revirando camadas de riffes extremamente rítmicos. A voz forte de Johannes voa para o topo criando uma mistura mística com um tom do leste americano. A música é uma ode a Natasha Shneider, a falecida mulher de Johannes, e sua parceira criativa. Após sua morte em 2008, Queens of Stone Age organizaram um show em Los Angeles para celebrar sua vida. Johannes compos “Endless Eyes” para esse show, mas a música acabou sendo o que impulsionou Johannes a fazer Spark.

Do começo ao fim do álbum, podemos ver a técnica, precisão, e versatilidade inigualáveis de Johannes, aquilo que o fez um guitarrista extremamente requisitado. Spark também revela que o artista vai além do guitarrista de rock que conhecemos, usando técnicas clássicas, de flamenco e de música Indiana. E mesmo assim consegue amarrar todas as melodias de maneira coesa, com nuances maduras e emocionantes.

Compartilhar