Rahzel

Indiscutivelmente, RAHZEL, conhecido como “Godfather os Noise”, redesenhou a linha que definia a arte de beat boxing. Ele aperfeiçoou sua técnica e emergiu como um verdadeiro virtuoso dentro do mundo da arte de beat boxing. Rahzel é capaz de reproduzir músicas completas, cantar os refrãos e proporcionar a melodia simultaneamente, além de improvisar imitações de qualquer som… impressionante!! Além disso, ele não toca nenhum instrumento, ELE É O INSTRUMENTO!!

Revista Billboard proclama

“Todo mundo deveria conhecer seus ritmos fascinantes… usando apenas seus lábios, bochechas, gengiva e gogó”. Ele reproduz músicas com muita precisão e detalhe. Sua reprodução de instrumentos e arcos de sons tem deixado seu público hipnotizado, se perguntando, “ele é de verdade”?

Rahzel teve sua estréia triunfal no lendário Showtime at the Apollo. Ele chocou o público com um repertório que tocou as memórias dos verdadeiros fãs de hip hop e assim foi capaz de seduzir o público mais crítico do mundo. Desde então, Rahzel é considerado a “Lenda do Apollo”. E com essa honra que lhe foi concedida, ele faz parte de um grupo composto pelos artistas mais amados na America.

Podemos ver que suas influencias musicais refletem sua apreciação pela arte de fazer música. Rahzel se inspira na linha de Bobby Mcferrin, Al Jarreau, George Benson, Take 6, Zap Mama (7), Doug E. Fresh, The Fat Boys, Biz Markie and Michael Winslow (Police Academy). Ele explica, “Sendo um percussionista vocal, eu quero criar uma linha entre diferentes tipos de música” e é isto que Rahzel tem feito. “Eu posso dizer honestamente que o mundo desenvolveu um grande respeito por beat boxing como arte”.

Embora Rahzel revelasse sua apreciação por vários estilos de música, sua linhagem e destino estão diretamente ligada ao hip hop.

Tendo crescido em Hollis, Queens, onde também nasceu Run DMC, Pepa e LL Cool J, e sendo de um sangue azul do hip hop, Rahzel admirava muito seu primo Rahiem, que fundou um dos grupos de rap mais importantes da história, o lendário Grand Master flash & Furious Five. “Eu me lembro de ter visto o Furious Five antes de conseguir ver por cima do meu portão, aquele tipo de influência foi incrível,” lembra Rahzel. “Em todo grande momento do hip hop eu estava lá, absorvendo os fatos que fizeram o hip hop de hoje”.

Longe de ser tímido, Rahzel está entretendo milhões de pessoas com o comercial da Pepsi e seu famoso comercial da Twix. Rahzel foi votado “Beat Box Mixer” da Verizon, o primeiro site que criou uma inovadora mistura entre um videoclip, um videogame e um “drum machine”.

Rahzel foi escolhido pela T-Mobile and Scion para apresentar uma série de grandes eventos pelos Estados Unidos. Desses eventos, alguns favoritos incluem o The John Legend Tour, patrociado pela Kool. A sua performance com o The Roots foi explosiva, esgotou os ingressos para o Radio City Music Hall, patrocinado pela Verizon, o Rock Corp Concert com Nick Cannon, Nelly, T.I., Kelis, e Young Jeezy, patrocinado por Boost Mobile, e também no Radio City Music Hall, além de outras performences no Lincoln Center.

Novamente Rahzel fez o impossível ao se juntar com Mike Patton (antigo líder do Faith No More) para montar a aclamada banda Peeping Tom. O álbum inclui a música “MOJO” com Rahzel e Dan the Automator (Gorilla’s). Peeping Tom está agora em seu tour internacional abrindo o show para The Who e Gnarles Barkley.

Rahzel teve sua estréia na grnade tela em “The Blues – Uma Jornada Musical” um filme produzido por Martin Scorcese, favorito da BET, “Preaching to the Choir” com Patti Labelle, Tichina Arnold e Eartha Kitt e dividiu o crédito pelas letras da trilha Sonora com Nona Hendryx. Ele se tornou um rosto familiar na MTV sendo apresentador da Semana Hip Hop, tendo emprestado seus talentos a Monc Blanc, American Express Blue, EA Sports’ video games – NBA Live 2000, 2004 e SSX Tricky.

Ele usou seu talento para fazer dublagens para Miramax Films – Bad Santa & Barbershop 2, o especial de documentários e reality shows da HBO, Cidade de Deus, Quarteto Fantástico, e como narrador de Brooklyn Babylon, de Mike Levin estrelando The Roots. Rahzel também se apresentou com Madonna  em seu show no Live 8  e com Christina Aguilera em seu álbum “Back to Basics”. Você poderá ouvir Rahzel na trilha Sonora do filme “You’re Going to Prison” junto com músicos e escritores como Allen Elliot, Ray Parker Jr., James E. Gadson (lendário baterista da Mowtoen) e percussionista King Errisson. Rahzel pode ser visto também no Hip Hop Hold’em, um novo show de poker com o rapper The Game.

Outras participações incluem: The David Letterman Show, Last Call with Carson Daly, the Chris rock Show, 106 & Park da BET, o Sci Fi Channel, The Jimmy Kimmel Show, e Late Night com Conan O’Brien. Rahzel já recebeu 6 nomeações ao Grammy, e tem colaborações com Sean Paul, The Roots, Toots and the Mayatals e Björk. Rahzel aprendeu como alimentar sua criatividade. “Não podéamos levar nossos “turntables” para os vestiários e não podéamos levar nossos boom boxes para o colégio”. Então para dar as batidas aos jovens rappers, você tinha que ser muito bom em bater nas portas dos armários dos vestiários ou aprender a fazer música com sua boca. “Sou um perfeccionista, então se você fechar seus olhos, vai pensar que está ouvido um CD, rádio ou um instrumento.”

O incrível RAHZEL ocupa uma posição glorificada em hip hop, mas também se tornou a personificação de tradição musical, se tornando um fenômeno vocal e inspiração mundo afora. Um mestre apresentador, tendo produzido, escrito e/ou contribuído com dez álbuns ganhadores de disco de platina e ouro. Ele se apresentou, gravou e fez turnê com as super estrelas: The Who, Jay-Z, Queen Latifah, BB Kind, Everlast, Goerge Clinton, Curtis “50 Cent” Jackson, Bootsy Collins, Jill Scott, Beck, John Legend, maroon 5, The Crystal Method, Roni Size, Ben Harper, The Dave Matthews Band, Björk, Common, e The Roots.

USA Today diz:

“The Godfather of Noyze elevou essa forma de arte.”

Compartilhar

57 comentários em Rahzel

  • Christian

    outubro 10, 2010

    Concordo com a galera já que tá na area o era com o THE ROOTS….

    Responder
  • Caio

    agosto 30, 2010

    Ele é bom, com The Roots fica melhor ainda

    Responder
  • Fernanda

    agosto 30, 2010

    Concordo com a maioria dos sensatos aqui, o intuito de um festival é juntar tribos, o caso é que nós não temos cabeça de festival. Temos essa mania de rockeiro só pode ouvir rock, eletronica só eletronica, mente aberta meus queridos.

    Gostar de um estilo não é gostar de música, e me desculpem tem muita gente boa no dia 11 sim.

    Desde Cavalera Conspiracy a Gui Boratto. Várias coisas boas de várias tribos.

    E se viesse o The Roots completo realmente ia ser foda

    Responder
  • marcelo

    agosto 26, 2010

    Galera vo explica uma coisa pra voces,isso e um festival.Vai ter varios palcos,se tem um show q voce nao gosta sai de perto e vai pra outro lado.
    Sem preconceito vai. Se o cara e bom no que ele faiz ele merece estar la. E se voce nao gosta sai de perto e deixa quem gosta ouvir a musica dele na boa.
    Abraçoss

    Responder
  • polyana

    agosto 25, 2010

    rahzel é ANIMAL!!!! eu <3 the roots, mas ele nem paga de the roots, é o beatboxer mais fmz ever!

    Responder
  • Braulio

    agosto 23, 2010

    Mano isso é um festival , não importa quem vai ta la , vamo pra curti o que tive !

    Responder
  • Tamires Garcia

    agosto 23, 2010

    huahuauhauhuhauhauhahua pois é.

    Responder
  • Saulo Mizutani

    agosto 23, 2010

    Já q o Rahzel vai vim, bem que o The Roots podiam vir também né? rs
    Roots Crew!!!!!

    Responder
  • andre

    agosto 22, 2010

    ow, vou confessar q nao conhecia o cara e estava c preconceito, q nem a maioria dos caras q escreveram ai antes de mim… mas o som do cara e DA HORA, e olha q eu nem curto Hip Hop. vo curti demais dia 11 /o/

    Responder
  • Eduardo

    agosto 21, 2010

    Rahzel é meuzovo

    Responder

Deixe seu comentário