Neil Young é um dos personagens de documentário sobre estúdio histórico na Califórnia

Neil Young participa de documentário dirigido por Dave Grohl

Com estreia no aclamado festival Sundance, mas ainda sem data de exibição no Brasil, o documentário Sound City, dirigido por Dave Grohl, vocalista da banda Foo Fighters, mostra a trajetória do lendário estúdio californiano que dá nome ao filme, onde foram gravados alguns dos principais álbuns da história do rock, como After the Gold Rush, de Neil Young, um dos pilares do documentário.

O músico e ativista que participou do II Fórum Global de Sustentabilidade foi o último a dar entrevista para o projeto de Grohl. “Ele foi o primeiro a dizer que faria, mas foi a última pessoa a ser entrevistada. Eu tive que voar até o Havaí atrás dele. Conversamos por uma hora e meia e tiramos o resto do dia para beber cerveja no mar”, brincou o diretor, em entrevista à revista GQ inglesa.

Entrevistas

Além do mestre Neil Young, outras figuras de destaque também dão seus depoimentos ao documentário, como Josh Homme, Paul McCartney, Tom Petty, Trent Reznor, Rick Rubin, Pat Smear, John Fogerty, Rick Springfield e Lars Ulrich. Todos eles tentam explicar como o Sound City, um estúdio pequeno, mal localizado e empoeirado produziu discos como Nevermind, do Nirvana, Rumours, do Fleetwood Mac, o disco homônimo do Rage Against the Machine e Unchained, de Johnny Cash.

O filme, dividido em diversos capítulos com temas diversos, como um que apresenta a lendária mesa Neve 8208, também funciona como uma homenagem ao analógico, ao tempo em que a música era feita de uma forma crua, mais orgânica, e sem os artefatos modernos, Auto Tune e Pro Tools, que deixam a música pasteurizada e sem identidade.

Uma superbanda, que conta com Dave Grohl, Trent Reznor, Stevie Nicks, Corey Taylor, entre outros foi formada para divulgar o filme. O novo grupo também foi responsável pela trilha sonora do documentário: Sound City: Real to Reel será lançada no dia 12 de março, mas já pode ser ouvida na íntegra por aqui.

 

This entry was posted in Música. Bookmark the permalink.

Deixe seu comentário