Fachada de loja na Rua Augusta, renovada mensalmente, já teve 37 versões e cria “galeria a céu aberto”

Fachada pintada pelo artista Treco

Quem passar pelo número 2008 da Rua Augusta, zona oeste de São Paulo, vai perceber algo interessante. A loja de camisetas El Cabriton traz em sua fachada o seu grande chamariz. Os produtos da marca, que incluem carteiras, quadros, tapetes e, claro, as camisetas, são bacanas, mas o que deu fama ao local foi o projeto que muda a pintura das paredes do estabelecimento mensalmente.

Todo mês um artista diferente é convidado a fazer arte nas paredes da El Cabriton. O trabalho, que leva geralmente uma semana para ficar pronto, tem até festa de “inauguração”. A fachada de maio, feita pelos grafiteiros Nick Alive e Snek, já desapareceu. No lugar, um muro branco cheio de rabiscos do coletivo Pupunha Ink.

O troca-troca de fachadas existe desde o lançamento da loja, em junho de 2009. “A ideia surgiu da vontade de fugir do óbvio, criar um motivo a mais para a loja ser visitada, que ela sirva não só como comércio, mas como um painel artístico”, explica o proprietário Leandro Domenico.

Arte na rua

A galeria a céu aberto tem também um quê de responsabilidade social, por dar espaço a novos artistas. “Um dos objetivos é justamente dar espaço para aqueles que nunca se atreveram a pintar uma parede, ainda mais na rua”, disse. Outra preocupação é não desperdiçar nada. “Procuramos disponibilizar as sobras de tintas aos artistas, para que reaproveitem em outros projetos, outras oportunidades”, completou.

Ao todo, a loja já teve 37 caras diferentes. Por lá já passaram monstros, girafas pixeladas, alienígenas, cidades e até corujinhas falantes. “Um dos trabalhos que se destacou bastante foi a de março deste ano, pintada pelo artista Treco. Era um monstrengo falando a frase ‘Oi, xuxu’. Todo mundo achou bem espirituoso”.

O projeto, além de embelezar a esquina da Rua Augusta com a Alameda Jaú, faz o mesmo que um grafite nos muros e viadutos da cidade: passam mensagens que “mudam a rotina de quem é atento o suficiente para observar”.

Confira abaixo uma galeria com 12 diferentes fachadas da El Cabriton:

This entry was posted in Intervenções. Bookmark the permalink.